PROJETOS

Conheça alguns projetos com os quais estamos envolvidos.

Foto de Michel Bregolin (7).jpg

OBSERVATÓRIO DO TURISMO DA SERRA GAÚCHA

O Projeto Observatório do Turismo da Serra Gaúcha disponibilizará para a comunidade regional uma plataforma para acesso integrado aos Módulos Turismômetro, Identidade, Destinos 360º e Geotur, desenvolvidos pelo NID ODITT. O observatório abrangerá 49 municípios da Região Funcional 3 do RGS e terá suas primeiras entregas aos atores regionais em novembro de 2022. As ações são financiadas pela Consulta Popular do RGS 2020, repassadas via Corede Serra em 2022.    

Foto de Michel Bregolin (5).jpg

TURISMÔMETRO

O projeto Turismômetro contempla o desenvolvimento de metodologias e requisitos para a produção de um sistema de Registro e Quantificação de Fluxos Turísticos. Ele será disponibilizado em breve para a comunidade regional via Observatório do Turismo da Serra Gaúcha

Foto de Michel Bregolin (6).jpg

IDENTIDADE

O projeto Identidade - Identificação da Demanda Turística contempla o desenvolvimento de metodologias e requisitos para a produção de sistema de apoio ao Monitoramento do Turismo, com ênfase na Caracterização do Perfil de Visitantes e do seu comportamento de viagem. O sistema será disponibilizado em breve para a comunidade regional via Observatório do Turismo da Serra Gaúcha

Foto de Michel Bregolin (2).jpg

DESTINO 360º

O projeto Destino 360° contempla o desenvolvimento de metodologias e requisitos para a produção de sistemas de apoio ao Monitoramento do Turismo, com ênfase na Gestão da Sustentabilidade em Destinos Turísticos. Em breve o sistema será disponibilizado para os 49 municípios da Região Funcional 3 do Rio Grande do Sul via Observatório do Turismo da Serra Gaúcha.

Foto de Michel Bregolin (4).jpg

GEOTUR

O projeto Geotur contempla o desenvolvimento de um diretório georreferenciado para acesso a dados, informações e estudos sobre a Serra Gaúcha. Ele será disponibilizado em breve para os 49 municípios da Região Funcional 3 do Rio Grande do Sul via Observatório do Turismo da Serra Gaúcha

mapitur.jpg

MAPITUR

Via projeto MAPITUR o NID ODITT desenvolveu uma metodologia baseada no uso de ferramentas gratuitas orientada para a produção de bancos de dados geoespaciais da oferta turística.

Com esta metodologia é possível produzir rapidamente cartografias que oportunizam uma melhor compreensão da presença e da distribuição de recursos turísticos nos territórios facilitando assim o reconhecimento de padrões e condições para o desenvolvimento turístico. 

logo corede serra_edited_edited.png

REGIONALIZAÇÃO DO TURISMO NA SERRA

Elaboração de diagnóstico e Plano Estratégico visando a criação de produtos turísticos integrados para as ofertas turísticas dos municípios de Guaporé, Vista Alegre do Prata, Nova Bassano, Nova Prata, Vila Flores, Veranópolis, Antônio Prado, Serafina Corrêa, Ipê, Cotiporã, Protásio Alves e outros que se justifiquem como parte de uma nova regionalização. Liderado pelo Núcleo de Estudos Urbanos da UCS e financiado via Consulta Popular do RGS (COREDE SERRA).

logo corede serra.png

PLANO DO CIRCUITO INTEGRADO TURÍSTICO DA SERRA GAÚCHA

Integrar o Turismo na Região Funcional 3: Serra, Hortênsias e Campos de Cima da Serra definindo uma proposta de integração regional denominado Plano de Turismo do Circuito Integrado Turístico da Serra Gaúcha. Este projeto tem como objetivos realizar um Diagnóstico de produtos turísticos integrados para as ofertas turísticas das áreas que abrangem a proposta do Circuito (dimensão previamente acertada entre a direção dos Coredes envolvidos); Elaboração do Plano Estratégico Regional; Definição de diretrizes para proposição de marketing para futuras ações de novos produtos. Projeto liderado via Núcleo de Estudos Urbanos da UCS e viabilizado via Consulta Popular.

CityLivingLab_Color reduzido.png

CITY LIVING LAB

Uma cidade é um laboratório vivo para a inovação. Um Living Lab pode ser visto como um ambiente de inovação e uma abordagem de inovação. O Living Lab engloba dimensões sociais e tecnológicas simultaneamente em uma parceria entre negócios-cidadãos-governo-academia. Trata-se de um ecossistema onde diferentes parceiros trabalham lado a lado, compartilhando conhecimento enquanto interagem com uma ampla variedade de conhecimentos e tecnologias, induzindo assim um terreno fértil para inovação, pesquisa e comunicação interdisciplinar.

logotipo-Ciep-06-ajustado.jpg

PATSER

Ecosistema, cambio climático y vínculos socio-ambientales a lo largo del continuo oceánico continental. Investigación socio-ecológica a largo plazo en la Patagonia (PATSER)

O objetivo geral do projeto é compreender a função dos ecossistemas e suas respostas a pulsos e estressores a fim de determinar o equilíbrio seguro entre a mudança global e o uso local do solo. Esta pesquisa interdisciplinar enfoca o estudo de sistemas sociológicos e ecológicos interconectados no centro-oeste da Patagônia (44-48⁰ S) com vistas à compreender a função dos ecossistemas e suas ligações ao longo do espectro existente entre os sistemas terrestres de água doce e os sistemas marinhos interiores (fiordes). A proposta se baseia na infraestrutura existente e inclui redes de monitoramento e sensores dentro dos ecossistemas do espectro mencionado. O componente humano desse espectro natural considera tanto o legado da atividade antrópica pré-histórica (incêndios, padrões de ocupação e paleogeografia), quanto o desenvolvimento moderno e as tendências do uso do solo, que ocorrem em uma região com mais de 50% de sua superfície designada como Áreas protegidas. A proposta desenvolve uma investigação coordenada de sistemas sócio-naturais que cobre múltiplas escalas por meio de três linhas de pesquisa: 1) Dinâmica da paisagem: Ecologia da paisagem (Paleoecologia, Ecologia Florestal, Hidrologia, Limnologia, Ecologia Aquática, 2) Ecossistemas marinhos: Oceanografia, Geofísica, Pesca, Biologia Marinha, 3) Interações homem-ambiente: Arqueologia, Antropologia, Geografia, Sociologia, Economia Ecológica. Participam e colaboram do projeto na linha 3 os pesquisadores do NID ODITT: Fabien Bourlon, Pascal Mao, Pablo Szmulewicz, Laura Rudzewicz e Michel Bregolin. 

logo hindre 2.jpg

H.IND.RE - HOTEL INDUSTRY RESILIENCE

Projeto de pesquisa internacional sobre Resiliência em Meios de Hospedagem. Desenvolvido em parceria entre a Universidade de Caxias do Sul e a Universidade de Roma Tor Vergara (Itália).